quarta-feira, 28 de abril de 2010

Brincadeirinha e piadinha

Oie!
Galera eu já postei aqui o que eu realmente penso sobre o politicamente correto e sobre as possíveis interpretações de piadas…. Mas algumas coisas tem limite neam! Veja aqui o link do G1.
O jornal “O Parasita” da Faculdade de Farmácia da USP causou essa semana um furdunço só com comentariozinhos sobre homossexuais na Universidade… Tudo bem que quem recebe esse jornal sabe que os autores são uns babaquinhas e vivem escrevendo besteiras escrachando todo mundo… Mas vamos combiná né!
Como aluna da USP saio em defesa da Intituição dizendo que essa postura não é nem de longe assumida pelos alunos muito menos pela direção da Universidade. E que naquele espaço, onde se respira democracia (salvo exceções), todo mundo é respeitado. Somos Nerds mas somos legais…
Apertem os cintos porque o Planeta não tem Retorno e o piloto anda meio sumido.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Entusiamo ou falta dele…

entusiasmo_thumb[5]
Ultimamente ando pensando sobre entusiasmo… Por achar que, porque eu estou desanimada, se começar a pensar nisso talvez eu chame algum para mim… sei lá! Mas o sentimento de estar à procura de algo que me ilumine e que me aproxime de algum tipo de felicidade em fazer alguma coisa é o que me tem dado forças para seguir meu rumo.

sonhos
A definição da palavra segundo o Wikipedia é a seguinte:
Entusiasmo (do grego en + theos, literalmente 'em Deus') originalmente significava inspiração ou possessão por uma entidade divina ou pela presença de Deus. Atualmente, pode ser entendido como um estado de grande euforia e alegria, refletindo em uma consequente coragem. Uma pessoa estusiasmada está disposta a enfrentar dificuldades e desafios, não se deixando abater e transmitindo confiança aos demais ao seu redor. O entusiasmo pode portanto ser considerado como um estado de espírito otimista.

vencedor3-262x300
Posseção de uma entidade ou pela presença de Deus. Eu acredito piamente nisso. Só com a presença de Deus ou de uma entidade divina é que se é possível ter a vontade de trabalhar duro até morrer em prol de um resultado que vai acabar sendo muito maior que você. É disso que eu sinto falta na minha vida… Não sou religiosa, não acredito na entidade da igreja em si mas a espiritualidade é inerte ao ser humano e muitas igrejas roubam isso das pessoas cegando-as com o fanatismo.
Generosidade e coragem criam o entusiasmo… Mais uma pista para a minha busca!
Sempre prestando atenção no caminho… Planeta sem Retorno.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Politicamente Correto?

images

Ontem eu reproduzi uma piadinha um pouco sem graça que um humorista fez uma vez no Twitter e fui chamada à atenção. Disseram que não era politicamente correta… A piada não era boa, pensei. Mas, como eu sempre faço, continuei pensando e fiquei sem entender o motivo daquela bronca.

A piada era a do Gorila que o Danilo Gentili fez certa vez e o pessoal achou que fosse racista e tal sabe? Algo parecido com isso:

O King kong sai da floresta, vem pra cidade, pega uma loira e fica famoso. Quem ele pensa que é? Jogador de futebol?

Eu nunca entendi onde é que está o racismo nessa piada. Se a gente assimilar que o King Kong é um macaco e tem gente que associa negros à macacos, o resultado seria que só negros são jogadores de futebol famosos, ou que loiras só ficam com negros ou ainda que só negros conseguem vir para a cidade para ficarem famosos jogando futebol… E ainda assim não achei o racismo…

Talvez alguém que ler o que eu escrevi no parágrafo acima diga que fui racista porque usei a palavra “Negros” ao invés de “afrodescendentes”… Olha, na verdade, eu nem sei o que é ser politicamente correto, o que eu sei é que as palavras têm exatamente o significado que damos à elas e se eu der um significado prejorativo à palavra “negro” ( que é apenas uma cor, seja ela de pele ou de roupa) é esse o sinificado que ela terá.

O que eu quero dizer é que o preconceito está nas pessoas e que é inútil ficarmos procurando pelo em ovo, mesmo porque eu conheço uma série de pessoas que usam todas as palavras “politicamente corretas” da cartilha do Lula e que não contrataram um ótimo candidato para uma vaga importante porque ele negro e morava na Zona Leste. (é! isso foi mesmo uma indireta para um cara que lê o meu blog.)

Não sei como tem gente que ainda acha que ser politicamente correto é uma coisa boa. Se nós formos seguir pelo raciocínio da formação dessa expressão temos a palavra “politicamente” que é relativo à política… Por aí já é possível ver que o significado não pode ser dos melhores e a palavra “correto” que no contexto do nosso país está num campo semântico totalmente inverso ao da política exercida no Brasil… Vamos combinar né?

Só queria falar que antes de seguir uma cartilha escrita pelo governo LULA e achar que isso é a solução para o preconceito, pense bem, analise e leia um pouco mais… Pois não é!

Olhe em volta e preste atenção no caminho por que o Planeta não tem Retorno não!